Atividades Culturais

BH: Cine Santa Tereza vai virar Centro Cultural

Fonte: Associação Comunitária do Bairro Santa Tereza

Já no Mercado Distrital do bairro,  toda a área descoberta será espaço de convivências para os moradores, com exposição de artesanato e atividades físicas..
Confira projeções do local

O prefeito Marcio Lacerda assinou na quinta-feira (20) a ordem de serviço para as obras de revitalização do Cine Santa Tereza. De acordo com a Superintendência de Desenvolvimento de Belo Horizonte, o prédio do cinema será reformado e reestruturado e dará lugar ao um Centro Cultural com áreas para foyer, bar e cafeteria, biblioteca, salão multiuso, cinema com capacidade para 150 lugares e sanitários. Para tanto, seja investido R$ 1.841 milhão. A previsão é que as obras terminem em 250 dias contados a partir desta quinta.

Bairro Santa Tereza vai ganhar um centro de artes Centro ocupará o prédio do antigo cinema na Praça Duque de Caxias, cuja revitalização começa dia 22

Obras vão durar nove meses e custarão R$ 2 milhões aos cofres públicos. Inauguração está prevista para julho do ano que vem (GLADYSTON RODRIGUES/EM/D.A PRESS)  
Obras vão durar nove meses e custarão R$ 2 milhões aos cofres públicos. Inauguração está prevista para julho do ano que vem

Homens, máquinas e ferramentas começam a concretizar, a partir de segunda-feira, um velho sonho dos moradores do Bairro Santa Tereza, Região Leste de Belo Horizonte. Contemplado pelo Orçamento Participativo de 2001/02, quando a população votou pela revitalização, o Cine Santa Tereza assistirá ao início das obras de restauração da sua fachada e readequação do espaço interno para se transformar em centro cultural. As obras vão durar nove meses e custar R$ 2 milhões, informou ontem o presidente da Fundação Municipal de Cultura, Leônidas Oliveira. Entusiasmado, ele lembra que o imóvel inaugurado em 1944, com projeto do arquiteto italiano Rafaello Berti, responsável por outros prédios importantes da cidade, como a prefeitura e o Palácio Episcopal, é um sobrevivente entre os antigos cinemas de rua, pois se mantém de pé, embora descaracterizado, e terá ocupação ligada às artes, entretenimento e lazer.

Localizado na Praça Duque de Caxias, a principal do tradicional bairro, o futuro Centro Cultural Santa Tereza, dividido em dois pavimentos, terá no primeiro, sala multimeios com palco e 186 lugares, cafeteria voltada para a rua, biblioteca e quatro banheiros. No segundo, ao qual se chegará por elevador, escada ou rampa, haverá sala de cinema, com 146 lugares, cabine de projeção, casa de máquinas e quatro banheiros. De propriedade da prefeitura e indicado para tombamento municipal, o que significa proteção, o prédio terá de volta a fachada original, seguindo o modelo localizado no Arquivo Público da Cidade de Belo Horizonte e fundamental para o projeto a cargo da arquiteta Marisa Hardy.

Houve muitas mudanças durante as quase sete décadas do prédio, explica Leônidas, que tem mestrado em restauração e doutorado em história da arte. De olho na planta primitiva e numa foto atual do imóvel, ele mostra as alterações: “Antes, eram três portas e duas janelas laterais, que acabam virando cinco portas. Os frisos da cobertura também foram modificados, restando apenas um. Também foi instalado um relógio, bem no alto, que não existia”, conta o presidente da FMC, instituição que será responsável pela gestão do centro cultural. Ele lembra que esquadrias de madeira, guarda-corpo e peitoril de mármore branco das janelas será recuperados. O projeto foi desenvolvido pela Superintendência de Desenvolvimento da Capital (Sudecap). O antigo cinema se tornou uma das principais salas de exibição da capital até fechar as portas, na década de 1980. Após permanecer fechado por alguns anos, o espaço passou a abrigar festivais e mostras de cinema. Em dezembro de 2011, foi palco da abertura do 6º Festival de Arte Negra (FAN).

Diversificação

O anúncio do restauro do cinema anima os moradores do bairro famoso pela vida boêmia, endereços gastronômicos e celeiro de artistas. “Sou nascida e criada em Santa Tereza e tenho muita saudade do cinema. Era bem novinha quando vi e me apaixonei pelo filme Romeu e Julieta. Depois, nos anos 1980, fui a shows do Roupa Nova e Paralamas do Sucesso. Namorava o meu futuro marido e íamos sempre lá dançar”, conta Márcia Moreira Seixas Bicalho, mãe de dois filhos e proprietária de um bar e mercadinho na praça. Já o promotor de vendas Daniel de Brito Mota, de 29, considera a iniciativa “muito boa”, pois vai diversificar a vida da região. “Aqui tem muitos bares e restaurantes, será muito importante termos atividades culturais”, afirma o jovem também nascido e criado no bairro.

A assistente social Alda Maria Peixoto, mãe de quatro filhos, aguarda com ansiedade o início do funcionamento do centro cultural, previsto para julho de 2013. “Não só os moradores vão ganhar com a reabertura do espaço, o turismo de BH também”, acredita ela, residente há 20 anos nas proximidades do cinema.


Estilo art déco

O arquiteto italiano Rafaello Berti, falecido em Belo Horizonte em 1972, foi responsável pelo projeto de muitos prédios importantes da capital, alguns já varridos do mapa, como o Cine Metrópole, na Rua Bahia, no Centro. Além do Cine Santa Tereza, em estilo art déco, saíram da sua prancheta o Cine Floresta (1948), a sede social do Minas Tênis (1940), prefeitura (1935), o Palácio Episcopal (1937), a Escola Estadual Marconi (1938), a Santa Casa de Misericórdia (1941 a 1946) e o Hospital Odilon Behrens (1941), entre outros.
 

http://www.em.com.br/app/noticia/gerais/2012/10/19/interna_gerais,324329/bairro-santa-tereza-vai-ganhar-um-centro-de-artes.shtml

Agenda Cultural

MG/Belo Horizonte

ALIANÇA FRANCESA BELO HORIZONTE LANÇA O PROGRAMA DE EXPOSIÇÕES 2015, TOUS LES MOYENS SONT BONS, COM EXPOSIÇÃO COLETIVA, DIA 22 DE ABRIL MOSTRA TEM OBRAS DOS ARTISTAS SELECIONADOS NO EDITAL DE OCUPAÇÃO DO SALÃO CULTURAL GEORGES VINCENT

RJ/Rio de Janeiro

Aniversário de Ipanema com evento Música na Paz

RJ/Rio de Janeiro

A partir desta desta semana, o Portal Curso da Vida passa a acompanhar e a publicar todas as edições do programa de TV Bonde Alegria, criado há sete anos para, entre outros objetivos, dar voz e espaço ao idoso, funcionando como canal de expressão e difusão da realidade desta população no Brasil.

MG/Belo Horizonte

ALIANÇA FRANCESA BELO HORIZONTE LANÇA O PROGRAMA DE EXPOSIÇÕES 2015, TOUS LES MOYENS SONT BONS, COM EXPOSIÇÃO COLETIVA, DIA 22 DE ABRIL MOSTRA TEM OBRAS DOS ARTISTAS SELECIONADOS NO EDITAL DE OCUPAÇÃO DO SALÃO CULTURAL GEORGES VINCENT

RJ/Rio de Janeiro

Inauguração da Lavradio Musical terá homenagem ao Dia do Choro
Veja mais em 'Agenda Cultural' >
ANÚNCIO

Divulgue seu evento, oportunidade ou notícia cultural, envie um email para divulgacao@arteecultura.com.br

Divulgue seu evento, oportunidade ou notícia cultural, envie um email para divulgacao@arteecultura.com.br

Divulgue seu evento, oportunidade ou notícia cultural, envie um email para divulgacao@arteecultura.com.br

by Magix