Atividades Culturais

BH: Cine Santa Tereza vai virar Centro Cultural

Fonte: Associação Comunitária do Bairro Santa Tereza

Já no Mercado Distrital do bairro,  toda a área descoberta será espaço de convivências para os moradores, com exposição de artesanato e atividades físicas..
Confira projeções do local

O prefeito Marcio Lacerda assinou na quinta-feira (20) a ordem de serviço para as obras de revitalização do Cine Santa Tereza. De acordo com a Superintendência de Desenvolvimento de Belo Horizonte, o prédio do cinema será reformado e reestruturado e dará lugar ao um Centro Cultural com áreas para foyer, bar e cafeteria, biblioteca, salão multiuso, cinema com capacidade para 150 lugares e sanitários. Para tanto, seja investido R$ 1.841 milhão. A previsão é que as obras terminem em 250 dias contados a partir desta quinta.

Bairro Santa Tereza vai ganhar um centro de artes Centro ocupará o prédio do antigo cinema na Praça Duque de Caxias, cuja revitalização começa dia 22

Obras vão durar nove meses e custarão R$ 2 milhões aos cofres públicos. Inauguração está prevista para julho do ano que vem (GLADYSTON RODRIGUES/EM/D.A PRESS)  
Obras vão durar nove meses e custarão R$ 2 milhões aos cofres públicos. Inauguração está prevista para julho do ano que vem

Homens, máquinas e ferramentas começam a concretizar, a partir de segunda-feira, um velho sonho dos moradores do Bairro Santa Tereza, Região Leste de Belo Horizonte. Contemplado pelo Orçamento Participativo de 2001/02, quando a população votou pela revitalização, o Cine Santa Tereza assistirá ao início das obras de restauração da sua fachada e readequação do espaço interno para se transformar em centro cultural. As obras vão durar nove meses e custar R$ 2 milhões, informou ontem o presidente da Fundação Municipal de Cultura, Leônidas Oliveira. Entusiasmado, ele lembra que o imóvel inaugurado em 1944, com projeto do arquiteto italiano Rafaello Berti, responsável por outros prédios importantes da cidade, como a prefeitura e o Palácio Episcopal, é um sobrevivente entre os antigos cinemas de rua, pois se mantém de pé, embora descaracterizado, e terá ocupação ligada às artes, entretenimento e lazer.

Localizado na Praça Duque de Caxias, a principal do tradicional bairro, o futuro Centro Cultural Santa Tereza, dividido em dois pavimentos, terá no primeiro, sala multimeios com palco e 186 lugares, cafeteria voltada para a rua, biblioteca e quatro banheiros. No segundo, ao qual se chegará por elevador, escada ou rampa, haverá sala de cinema, com 146 lugares, cabine de projeção, casa de máquinas e quatro banheiros. De propriedade da prefeitura e indicado para tombamento municipal, o que significa proteção, o prédio terá de volta a fachada original, seguindo o modelo localizado no Arquivo Público da Cidade de Belo Horizonte e fundamental para o projeto a cargo da arquiteta Marisa Hardy.

Houve muitas mudanças durante as quase sete décadas do prédio, explica Leônidas, que tem mestrado em restauração e doutorado em história da arte. De olho na planta primitiva e numa foto atual do imóvel, ele mostra as alterações: “Antes, eram três portas e duas janelas laterais, que acabam virando cinco portas. Os frisos da cobertura também foram modificados, restando apenas um. Também foi instalado um relógio, bem no alto, que não existia”, conta o presidente da FMC, instituição que será responsável pela gestão do centro cultural. Ele lembra que esquadrias de madeira, guarda-corpo e peitoril de mármore branco das janelas será recuperados. O projeto foi desenvolvido pela Superintendência de Desenvolvimento da Capital (Sudecap). O antigo cinema se tornou uma das principais salas de exibição da capital até fechar as portas, na década de 1980. Após permanecer fechado por alguns anos, o espaço passou a abrigar festivais e mostras de cinema. Em dezembro de 2011, foi palco da abertura do 6º Festival de Arte Negra (FAN).

Diversificação

O anúncio do restauro do cinema anima os moradores do bairro famoso pela vida boêmia, endereços gastronômicos e celeiro de artistas. “Sou nascida e criada em Santa Tereza e tenho muita saudade do cinema. Era bem novinha quando vi e me apaixonei pelo filme Romeu e Julieta. Depois, nos anos 1980, fui a shows do Roupa Nova e Paralamas do Sucesso. Namorava o meu futuro marido e íamos sempre lá dançar”, conta Márcia Moreira Seixas Bicalho, mãe de dois filhos e proprietária de um bar e mercadinho na praça. Já o promotor de vendas Daniel de Brito Mota, de 29, considera a iniciativa “muito boa”, pois vai diversificar a vida da região. “Aqui tem muitos bares e restaurantes, será muito importante termos atividades culturais”, afirma o jovem também nascido e criado no bairro.

A assistente social Alda Maria Peixoto, mãe de quatro filhos, aguarda com ansiedade o início do funcionamento do centro cultural, previsto para julho de 2013. “Não só os moradores vão ganhar com a reabertura do espaço, o turismo de BH também”, acredita ela, residente há 20 anos nas proximidades do cinema.


Estilo art déco

O arquiteto italiano Rafaello Berti, falecido em Belo Horizonte em 1972, foi responsável pelo projeto de muitos prédios importantes da capital, alguns já varridos do mapa, como o Cine Metrópole, na Rua Bahia, no Centro. Além do Cine Santa Tereza, em estilo art déco, saíram da sua prancheta o Cine Floresta (1948), a sede social do Minas Tênis (1940), prefeitura (1935), o Palácio Episcopal (1937), a Escola Estadual Marconi (1938), a Santa Casa de Misericórdia (1941 a 1946) e o Hospital Odilon Behrens (1941), entre outros.
 

http://www.em.com.br/app/noticia/gerais/2012/10/19/interna_gerais,324329/bairro-santa-tereza-vai-ganhar-um-centro-de-artes.shtml

Agenda Cultural

RS/Porto Alegre

Atividades promovidas pelo Arte Sesc – Cultura por toda parte agendadas para a próxima semana em Porto Alegre e Região Metropolitana. Outras informações podem ser obtidas junto às Unidades Operacionais do Sesc/RS.

/Brasil

Ministério da Cultura, Pirelli e Grupo Komedi apresentam o espetáculo Ciclovias Amigas Alunos de diversas escolas públicas do Brasil poderão prestigiar gratuitamente um espetáculo teatral que diverte, emociona e conscientiza Com o objetivo de levar arte, conscientização e entretenimento às camadas sociais menos favorecidas, o Grupo Komedi desenvolveu o projeto “Ciclovias Amigas”, um espetáculo infanto-juvenil que mescla o universo lúdico da criança com questões sobre o trânsito e a preservação do meio ambiente. Patrocinado pela Pirelli, o espetáculo será apresentado em escolas públicas da periferia de diversas cidades. Santa Catarina, Rio Grande do Sul, São Paulo e Bahia são alguns dos estados que já tem apresentações agendadas.

RS/Porto Alegre

Agenda Cultural Arte Sesc Confira algumas atividades promovidas pelo Arte Sesc – Cultura por toda parte agendadas em Porto Alegre e Região Metropolitana. Outras informações podem ser obtidas junto às Unidades Operacionais do Sesc/RS.

SP/São Paulo

SESC SANTO ANDRÉ – CORTÁZAR E OS ABSURDOS DO MUNDO O Sesc Santo André homenageia o escritor Júlio Cortázar (1914 – 1984) durante o mês de agosto. Cortázar completa 100 anos de nascimento, momento oportuno para um encontro com sua obra em diferentes linguagens artísticas. A programação conta com leituras, música e dança. A obra do escritor argentino ocupa lugar de destaque na produção literária do século 20. O autor, que considerava o texto uma forma de brincar, criou uma narrativa que vai do real ao fantástico, numa atmosfera alucinante que combina humor, poesia, mistério, terror. Cortázar é um observador da realidade cotidiana que expressa na literatura as contradições e os absurdos do mundo.

SP/São Paulo

Bienal Naïfs do Brasil 2014 SESC PIRACICABA ABRE A 12ª EDIÇÃO DA BIENAL NAÏFS DO BRASIL O Sesc Piracicaba exibe a 12ª edição da Bienal Naïfs do Brasil, com curadoria de Diógenes Moura e participação de 81 artistas, de 16 estados do país, os quais apresentam narrativas originárias de uma percepção sobre suas culturas, retratadas em cenas da vida cotidiana e com sofisticada simplicidade. 106 obras - pinturas, esculturas, gravuras, bordados, tecelagens, entre outros materiais – foram selecionadas pelo júri, este ano formado por Antônio Santoro Junior, Kelly Cecília Teixeira, Oscar D`Ambrosio e Valdeck de Garanhuns. A ideia para compor a Bienal Naïfs do Brasil 2014 é a de extrapolar os limites da estética tradicional e chamar a atenção do público para novos caminhos da produção de arte popular.
Veja mais em 'Agenda Cultural' >
ANÚNCIO

Divulgue seu evento, oportunidade ou notícia cultural, envie um email para divulgacao@arteecultura.com.br

Divulgue seu evento, oportunidade ou notícia cultural, envie um email para divulgacao@arteecultura.com.br

Divulgue seu evento, oportunidade ou notícia cultural, envie um email para divulgacao@arteecultura.com.br

by Magix